Astrologia Médica - Parte I


Aqui encontrarão as plantas e ervas para problemas que correspondem a cada signo; um resumo da ASTROLOGIA MÉDICA e algumas interpretações bastante úteis. Considero este texto fundamental em Astrologia, pois que assim, conhecerão as possibilidades para cada um dos signos, de forma que é uma informação “preventiva”.

 

Na tabela a seguir é possível visualizar como Culpeper  utilizava as ervas.

ERVA
PLANETA
SIGNO
INDICAÇÃO
Brionia

Áries
cãibras, purificação
Ranúnculo

Áries
para espremer pústulas
Madressilva

Áries
estado bilioso
Urtiga

Áries
pleurisia; garganta irritada
Anêmona
Marte

deixa a cabeça leve
Cardo-santo
Marte
Áries
aumenta as qualidades atrativas
do homem
Ruibarbo

Áries
laxante suave
Araca

Touro
inchaço da garganta
Gnafálio

Touro
caxumba e angina
Morango

Touro
afecções e catarro na garganta
Zisnaga-das-searas
Vênus
Touro
afrodisíaco
Pervinca

Touro
histeria, pesadelos
Tomilho

Touro
rouquidão
Favas

Touro
estanca o sangue de um corte
Sabugueiro


veneno de cobra, queimadura de sol.
Marroio-negro

Gêmeos
mordida de cão raivoso, histeria e hipocondria
Dulcamara
Mercúrio
Gêmeos
para afastar feitiços, e toda e
qualquer enfermidade súbita
Feno-grego

Gêmeos
descongestionante dos peitos e
do pulmão
Inulina

Gêmeos
tuberculose; combate as febres
Aneto
Mercúrio
Gêmeos
fortalece o cérebro
Cenoura

Gêmeos
auxilia a concepção
Samambaia

Gêmeos
baço intumescido; bom
ungüento para cortes ou
ferroadas
Pé-de-lebre

Gêmeos
diarréias ou disenterias
Alfazema

Gêmeos
dor de cabeça e de dentes
Linho

Câncer
inflamações, tumores, moléstias
do peito e pulmões
Ácoro-bastado

Câncer
tônico estomacal
Agrião

Câncer
limpa o sangue na primavera
Amor-de-hortelã

Câncer
limpa o sangue e prepara-o
para a mudança de estação
Beldroega

Câncer
paralisa os fluxos quentes e
violentos do ventre
Branca-ursina

Câncer
para clisteres e prisão de ventre
Papoula (branca ou de ópio)

Câncer
narcótico; analgésico; provoca o
sono
Língua-de-serpente

Câncer
melhora a percepção, o juízo, a
memória; possui virtudes
retentivas e digestivas
Pepinos
Lua

estômago ácido; clareia a pele
(esfregando com rodelas de
pepino)
Esclareia

Câncer
aquece o estômago; provoca a
sensualidade; para vista
enfraquecida
Alfeneiro

Câncer
bocas machucadas; tratamentos de feridas
Saxífraga

Câncer
fraqueza estomacal; cãibras;
convulsões
Louro

Leão
resfriados; reumatismos
Quelidônia

Leão
hemorróidas
Nozes

Leão
dores e inflamações nos ouvidos
Alcaravia

Virgem
auxilia a digestão
Marroio-branco

Virgem
tuberculose; icterícia
Murta

Virgem
interrompe as golfadas de
sangue, diarréia e disenteria
Aspargo

Libra
expulsa pedras dos rins
Castanhas

Libra
tosse
Margarida

Libra
pleurisia e pneumonia
Hortelã-de-Jardim

Libra
soluços
Giesta

Escorpião
descongestionante do peito
Tojo

Escorpião
icterícia; limpeza dos rins
Lúpulo

Escorpião
purifica o sangue e fortifica
Tabaco

Escorpião
dor reumática ou de dente
Betônica

Sagitário
manchas do rosto
Borragem

Sagitário
purifica o sangue
Dente-de-Leão

Sagitário
limpa as vias urinárias
Musgo

Sagitário
reduz as inflamações
Beterraba

Capricórnio
queimaduras, vergões e bolhas
Cicuta

Capricórnio
tostada é boa para gota e
inflamações
Cebola

Capricórnio
Capricórniotosse; dor de ouvido; aumenta o esperma
Amaranto

Capricórnio
interrompe os sangramentos
Amor-perfeito

Aquário
convulsões infantis
Cânhamo

Aquário
flatulência
Nêspera

Aquário
contra aborto
Marmelo

Aquário
boca inflamada
Labaça-azeda

Peixes
purifica o sangue
Figo

Peixes
verrugas e frieiras
Sálvia

Peixes
escurece o cabelo; cura dores
de cabeça
Chicória

Peixes
elimina febre
Fonte: The Complete Astrologer. D. Parker e J. Parker. EUA, Mitchel Beazley Limited, 1971.



FORMAÇÃO DA CONSTITUIÇÃO FÍSICA E DA PERSONALIDADE

A interdependência e a interinfluência dos corpos do universo, conforme o apregoado pela teoria da sincronicidade, permitem que tracemos considerações sobre a formação do corpo e da alma humana. Analisando várias tradições culturais, também é possível destacar algumas fontes que determinam essa formação:

1. Influências familiares

Em praticamente todos os meios culturais, a influência dos pais sobre os filhos foi constatada e descrita. Estas influências são relacionadas tanto a aspectos genéticos como a hábitos de vida (tais como dieta, por exemplo) e a aspectos psicoeducacionais.
A este tipo de influência corresponde o conceito de "microcosmo" (Xiao Yu Zhou) da filosofia chinesa, que se refere aos aspectos íntimos que afetam uma pessoa.

2. Influências cósmicas

É outro traço encontrado em diversas culturas, para explicar destino, constituição física e personalidade. Egípcios, gregos, chineses, indianos, enfim, praticamente todas as civilizações antigas da humanidade acreditavam na influência dos astros sobre as pessoas. Atualmente, estas influências, assim como o fenômeno da sincronicidade, podem ser explicadas dentro da visão revolucionária da física quântica.

A este tipo de influência corresponde o conceito de "macrocosmo"(Yu Zhou) da filosofia chinesa, que se refere aos aspectos distantes que afetam uma pessoa.

3. Influências espirituais

Aqui também temos um aspecto que pode ser identificado em qualquer ambiente cultural, por mais primitivo que seja. Trata-se das manifestações divinas, da reencarnação, da possessão espiritual e outros. Ainda não existe explicação científica para esses fenômenos.

A este tipo de influência corresponde o conceito de "espírito criador" (Yi Shen) da filosofia chinesa, que se refere à formação do espírito humano.

A astrologia relaciona-se especialmente com o segundo, influência cósmica. Isto é importante para que a astrologia possa ser analisada sob uma ótica prática e conectada com a realidade do todo da pessoa.
Ou seja, o ideal é considerar os aspectos astrológicos como parte da formação de um indivíduo, correlacionando-se com outros aspectos da realidade, inclusive os de ordem médica. Não se pode negar, por exemplo, que a genética influencia o indivíduo, e o ideal é ter uma forma de interligar os conhecimentos. Partindo-se, então, desta estratégia, podem-se propor algumas formas de lidar com esta concepção.

O primeiro fato a considerar é que a influência familiar é a mais direcionada aos aspectos materiais, correspondendo ao conceito de "essência" (Ji ng) da medicina chinesa. Por isso, ela é o substrato onde as outras influências atuam.

A influência cósmica dos astros relaciona-se com o conceito de "energia" (Qi) da medicina chinesa. Esta influência se faz sobre a matéria (base genética). Então podemos considerar que a influência cósmica pode agravar ou atenuar os desequilíbrios da matéria. Isso explica, por exemplo, por que a manifestação da influência astrológica pode ser variável, sendo evidente em uns e pouco evidente em outros.

Na astrologia médica, os signos são indicadores da anatomia e das estruturas do corpo. Secundariamente, podem-se associar aos signos certas funções e substâncias corporais.




ASPECTOS ANATÔMICOS, PATOLOGIAS E
ERVAS CORRESPONDENTES
E CARACTERÍSTICAS DE PERSONALIDADE

ÁRIES ^
Data Base: 21 de março a 19 de abril

Anatomia e estrutura: a cabeça (com exceção do nariz), couro cabeludo, lábio superior; maxilar superior, encéfalo e hemisférios cerebrais, especialmente os centros motores cerebrais e vasos sangüíneos intracranianos; cerebelo.
Ossos: do crânio e da face (occipital, temporal, parietal, frontal, etmóide, lacrimal, vômer, palatino)
Músculos: venter-frontais, venter-occipitais, zigomático maior e menor, temporal, bucinador, orbicular da boca, orbicular dos olhos, depressor do ângulo oral, compressor das narinas, elevador dos lábios, mentoniano, proceru, musculatura intrínseca dos olhos (retos, oblíquos etc.)
Artérias: carótidas temporal e interna, polígono de Willis, artérias cerebrais anterior, média e posterior, artéria temporal
Veias: cefálicas, seios venosos do crânio: (sagital superior, sagital inferior, laterais, reto, cavernoso e sigmóide, veia temporal, veia jugular interna)
Funções secundárias do signo: adrenalina, noradrenalina, sistema nervoso simpático.


Patologias ou tendências: Áries é um signo dotado de muita pulsão, ligado ao elemento fogo e relacionado à cabeça.

1. Cefaléias - O elemento Fogo tende a subir para a cabeça, impulsionado pela força de Áries, o que causa cefaléias em excesso como a síndrome da enxaqueca e a cefaléia provocada por tensão.
2. Dores fortes ao longo de um nervo, neuralgia do trigêmeo - Como o signo possui muita pulsão, cria uma tendência ao excesso e sua relação com a cabeça engloba o sistema nervoso. O trigêmeo é o principal nervo sensitivo da face, e a dor intensa é causada por algum tipo de excesso.
3. Congestão ou acidente vascular cerebral - O signo está relacionado às artérias cerebrais. O Fogo pode lesar os vasos causando acidente vascular do tipo hemorrágico.
4. Insolação ou entermação - O signo se relaciona com calor, como calor sobre o corpo.
5. Insônia - O Fogo ariano ativa, em excesso, as funções cerebrais, dificultando o sono.
6. Doenças infecciosas febris de evolução curta e infecções respiratórias agudas - Áries domina a cabeça, onde ficam a boca e o nariz, orifícios por onde penetram os agentes patogênicos das vias respiratórias. A evoluçãorápida e febril destas doenças está relacionada à característica de "fogo depalha" gerada pelo excesso de energia inicial característico do signo.
7. Encefalite - O ímpeto "fogo de palha" relaciona-se com doenças infecciosas agudas, enquanto este signo domina a cabeça e o cérebro. Quando a infecção afeta o cérebro ela é chamada de encefalite.
8. Delírio febril - O ariano é predisposto às doenças febris agudas e, quando estas ocorrem, o Fogo de Áries ativado pela febre afeta o cérebro, perturbando o pensamento e causando delírio.
9. Operações cirúrgicas, trauma cirúrgico e outros traumas - O ímpeto de Áries, assim como o Fogo, é fator que induz a ruptura abrupta dos tecidos.  Isso ocorre como conseqüência de trauma.
10. Cicatrizes no rosto ou na cabeça, traumatismo craniano - Áries relaciona-se com traumatismos e com a cabeça e, assim, a forma de traumatismo mais comum é o craniano.
11. Hipertensão arterial - O Fogo e o ímpeto de Áries podem impulsionar o sangue nos vasos de forma excessiva. Isto faz com que a tensão do sangue contra as artérias cresça, causando aumento da pressão arterial.
12. Vertigem, tonteira - O órgão otolítico e os canais semicirculares, órgãos do labirinto que auxiliam o equilíbrio do corpo, se situam na cabeça. Áries domina a cabeça, assim esses órgãos podem ser afetados causando vertigens.
13. Otites - Áries domina a cabeça e seu ímpeto pode gerar infecções agudas. Quando uma infecção aguda atinge o ouvido causa otite.
14. Patologia de olhos ou infecções nos olhos, conjuntivites e síndrome dos olhos vermelhos - Os olhos estão na cabeça e possuem movimentos, o que os torna particularmente sensíveis ao Fogo de Áries. Quando o Fogo acomete os olhos, eles ficam vermelhos e inflamados.
15. Distúrbios cerebrais do padrão da linguagem ou desordens de compreensão verbal. Afasia, dislalia e outros distúrbios centrais da linguagem - O Fogo relaciona-se com a fala, segundo as medicinas tradicionais do Oriente. Quando o Fogo de Áries é excessivo, ele pode afetar a fala, causando estes sintomas.
16. Edemas cerebrais - Quando o sangue ativo pelo Fogo de Áries se choca contra os vasos cerebrais, ele pode induzir a saída de líquidos, e estes se acumulam no tecido cerebral causando edema.


ÁRIES
PATOLOGIAS
ERVAS
Cefaléias
Angélica (Angelica archangelica), Betônica (Stachys officinalis),Alecrim (Rosmarinus officinalis)
Síndrome da enxaqueca
Alfazema (Lavandula officinalis), Melissa(Melissa
officinalis),Margarida (Chrysanthemum leucantemum)
Neuralgia do trigêmeo
Mirra (Commiphora tnhyrra), Acônito chinês
(Aconitum charmichaelii),Canela (Cinnamomum
cassia)
Neuralgia intercostal
Cicuta (Ferula assa-foetida), Azedaraque
(Melia azederach),Melissa (Melissa officinalis)
Insolação
Água-de-coco (Cocus nucifera), Casca de melancia
(Citrullus vulgaris), Folhas de lótus (Nelumbo nucifera)
Insônia
Melissa (Melissa officinalis), Lúpulo (Humulus lupulus), Maracujá (Passiflora alata)
Doenças infecciosas febris
de evolução curta (virais)
Gengibre (Zingiber officinale), Capim limão
(Cymbopogon citratus),Tí lia (Tília cordata)
Doenças infecciosas febris
de evolução curta (bacteriana)
Equinácea (Echinacea purpurea), Amor-perfeito
(Viola tricolor),Sabugueiro (Sambucus nigra)
Encefalite
Ísatis (Isatis tinctoria), Equinácea(Echinacea
purpurea),Gencia na-japonesa (Gentiana scabra)
Delírio febril
Estamen do Lótus (Nelumbo nucifera) Ísatis(Isatis
tinctoria),Lúpulo (Humulos lupulus),Uncaria (Uncaria rhincophylla)
Operações cirúrgicas
Arnica (Arnica montaria), Mirra (Commiphora mhyrra), Ginseng falso (Panax pseudoginseng)
Traumatismos na cabeça
Arnica (Arnica montana), Mirra (Commiphora mhyrra), Ginseng falso (Panax pseudoginseng)
Hipertensão arterial(por
estagnação ou calor
excessivo)
Margarida (Chrysantbemum leucantemum), Uncaria (Uncaria rhincophylla), Umbaúba (Cecropia peltata)
Vertigem, tonteira
Fang feng (Ledebouriella sesloides), Genciana-japonesa (Gentiana scabra), Ginco biloba (Ginkgo biloba)
Otites
Trombeta (Datura stramonium), Salgueiro branco(salix alba), Cálamo aromático (Alorus calamus)
Conjuntivites e síndrome
dos olhos vermelhos

Cavalinha (Equisetum hiemale), Crista-de-galo (Celosia cristala), Mar garida (Chrysantbemum leucantemum)
Afasia e distúrbios
neurológicos afetando a
linguagem
Ácoro aromático (Acorus calamus), Cânfora
(Cinnamomum camphora), Genciana-japonesa
(Gentiana scabra),Valeriana (Valeriana officinalis)
Edemas Cerebrais
Ácoro aromático (Acorus calamus), Cânfora
(Cinnamomum camphora),Genciana-japonesa
(Gentiana scabra),Valeriana (Valeriana officinalis)


TOURO _
Data Base: 20 de abril a 20 de maio

Anatomia e estrutura: boca, adenóide, amígdala, laringe, faringe, cordas vocais, pescoço, nuca, maxilar inferior, lábios inferiores, língua, tireóide,vasos linfáticos, ducto torácico, gânglios linfáticos, bulbo, esôfago,ouvidos externo e médio (apesar de o ouvido estar anatomicamente na região do signo de Touro, no nosso entender o ouvido interno está relacionado com um signo de água)
Ossos: vértebras cervicais, osso ióide, maxilar inferior
Músculos: esternóideo, trapézio, esterno-cleidomastóideo, estilofaringeu, esplênio da cabeça, longo da cabeça, longo do pescoço, escaleno, digástrico e interespinhais cervicais; oblíquo inferior da cabeça, oblíquo superior da cabeça, retos posteriores da cabeça;
Artérias: carótida externa, artéria basilar, artérias vertebrais, artéria cervical profunda, artéria carótida comum, artérias tireoidianas superior e inferior
Veias: occipital, jugular externa, veia tireoidiana
Funções secundárias do signo: resistência física a traumas, capacidade de recuperação da saúde, sistema imunológico.

Patologias ou tendências:

1. Faringite crônica - Touro domina o pescoço, onde está a faringe, e o elemento Terra favorece processos inflamatórios crônicos.
2. Rinossinusite crônica - A Terra favorece o surgimento de muco, pois causa estase e adensamento das secreções do corpo. A Terra também relaciona-se com as mucosas, como a do nariz, provocando processos crônicos e arrastados.
3. Afecções catarrais das vias aéreas superiores - Touro domina a região do pescoço onde estão as vias aéreas superiores, e a Terra favorece o surgimento de muco, pois causa estase e adensamento das secreções do corpo.
4. Pólipo nas cordas vocais - Touro domina a região onde estão as cordas vocais, e a Terra favorece processos crônicos com edema e acúmulo de tecidos, como nos pólipos.
5. Difteria - A difteria acomete as mucosas das vias aéreas superiores, os gânglios linfáticos e causa edema no pescoço, todas estruturas relacionadas a Touro.
6. Torcicolo - Touro domina o pescoço, e a Terra relaciona-se com o tecido muscular.
7. Artrose cervical - O signo domina a coluna cervical, e a Terra relaciona-se a processos inflamatórios crônicos, como na artrose.
8. Bócio com hipotireoidismo - Touro domina a tireóide que regula o metabolismo e se relaciona com os processos de transformação promovidos pela Terra.
9. Bócio com hipertireoidismo - Neste caso surge também o elemento Fogo, que pode relacionar-se com o "touro colérico".
10. Otite externa e otite média - Touro relaciona-se com as mucosas inflamadas que produzem muco ou pus. Quando as mucosas do ouvido são afetadas ocorrem as otites.
11. Digestão lenta - A Terra relaciona-se com os processos de transformação como a digestão.
12. Acidente vascular do tronco cerebral; síndrome de Valemberg - Touro domina a região do tronco cerebral. A Terra relaciona-se com processos crônicos, como a obstrução das artérias por placas de ateroma.
13. Obesidade - Touro relaciona-se com a capacidade de acumular, o que pode gerar obesidade.
14. Mononucleose - Causa acometimento dos gânglios do pescoço e da garganta. A mononucleose afeta, primordialmente, as células do sistema imunológico.



TOURO
PATOLOGIAS
ERVAS
Faringite crônica
Equinácea (Echinacea purpurea), Alcaçuz
(Glycyrrhiza glabra), Cordão-de-frade (Leonotis nepethaefolia)
Rinossinusite crônica
Magnólia-japonesa (Magnolia officinalis), Carrapicho-bravo (Xanthium sibiricum), Ginco biloba (Ginkgo biloba)
Afecções catarrais das vias aéreas superiores
Capim-limão (Çymbopogon citratus), Gengibre
(Zingiber officinale), Nesp ereira (Eriobotrya japonica)
Pólipo nas cordas vocais
Gengibre (Zingiber officinale), Açucena (Lilium candidum), Alcaçuz (Glycyrrhiza glabra),
Magnolia (Magnolia officinalis)
Difteria
Erva-de-botão (Eclipta alba), Ísatis (Isatis tinctoria),
Bredo-asiático (Achyranthes aspera)
Torcicolo
Fang feng (Ledebouriella sesloides), Ramos de canela (Cinnamomum cassia), Beque- cheiroso (Piper aromaticum)
Artrose cervical
Garra do diabo (Harpagophytum procumbens), Fang  feng (Ledebouriella sesloides), Ramos de canela (Cinnamomum cassia)
Bócio com hipotireoidismo
Gengibre (Zingiber officinale), Alga kumbu(Laminaria japonica), Ginseng (Panax ginseng)
Bócio com hipertireoidismo
Alga kumbu (Laminaria japonica), Erva-férrea
(Prunella vulgaris), Escrofulária (Scropbularia nodosa)
Otite externa e otite média
Trombeta (Datura stramonium), Açucena(Lilium candidum),Ísatis (Isatis tinctoria)
Digestão lenta
Gengibre (Zingiber officinale), Ginseng (Panax
ginseng), Alcaçuz (Glycyrrhiza glabra), Beque-cheiroso (Piper aromaticum)
Acidente vascular do tronco cerebral; síndrome de Valemberg
Fang feng (Ledebouriella sesloides), Estoraque-líquido (Liquidambar orientalis), Genciana-japonesa (Gentiana scabra)
Obesidade
Alga kumbu (Laminaria japonica), Carqueja
(Bacharis trimera), Centela (Centella asiatica)
Mononucleose
Magnólia (Magnolia officinalis), Peônia (Paeonia officinalis),Tuia (Thuja occidentalis), Ísatis (Isatis tinctoria)


GÊMEOS `
Data Base: 21 de maio a 21 de junho

Anatomia e estrutura: cintura escapular (exceto o esterno), traquéia, brônquios, membros superiores (braços, antebraços e mãos), sistema nervoso central e os dois hemisférios cerebrais, os tubos do corpo (vasos capilares, tuba auditiva de eustáquio, trompa de falópio, traquéia, brônquios e bronquíolos, uretra e ureter), pulmões, seios e região peitoral
Ossos: clavícula, escápula, húmero, rádio, ulna, ossos do carpo e metacarpo, 1aa 6ª costelas, as falanges da mão.
Músculos: deltóide, bíceps, subescapular, tríceps, serrátil anterior, palmar, redondo maior, redondo menor, infra-espinhoso, braquial, braquiorradial, extensor comum dos dedos, extensor radial do carpo, extensor ulnar do carpo, flexor superficial dos dedos, flexor profundo dos dedos.
Artérias: subclávia, braquial, brônquicas, intercostais I a IV, radial e ulnar, arco palmar superficial e arco palmar profundo.
Veias: pulmonares, basílica, subclávia, ázigos, veia torácica interna, veia cefálica.
Funções secundárias do signo: inalação de ar

Patologias ou tendências: Gêmeos se relaciona com o pulmão, com o tórax.

1. Pleurite - A pleura é a membrana que reveste o pulmão; o Ar caracteriza mudanças
rápidas como uma inflamação aguda.
2. Insuficiência respiratória - O Ar caracteriza processos rápidos como a respiração.
3. Gripes, resfriados - São infecções que acometem as vias aéreas superiores, e o Ar
caracteriza patologias de evolução rápida como estas viroses.
4. Pneumonia - As agressões ao pulmão são transmitidas pelo Ar.
5. Asma brônquica - O elemento Ar se relaciona com distensão dos alvéolos por acúmulo de ar nas vias aéreas inferiores.
6. Bronquite aguda - O Ar caracteriza processos rápidos tais como a inflamação da mucosa brônquica.
7. Astenia - Gêmeos se relaciona com o processo de respiração celular. Quando a respiração celular está prejudicada, surge cansaço.
8. Afonia e rouquidão - A força do pulmão se manifesta na voz.
9. Faringite aguda - A faringe faz parte das vias aéreas superiores, e as doenças respiratórias agudas são veiculadas pelo elemento Ar.
10. Estafa mental - O Ar se relaciona com processos rápidos e dinâmicos como o pensamento.
11. Neurose ansiosa - O Ar relaciona-se com processos rápidos e dinâmicos como o pensamento. A ansiedade, por ser um sentimento relacionado ao tórax, onde se encontra o pulmão, pode dificultar a respiração.
12. Polineuropatias agudas - O Ar caracteriza processos dinâmicos como a condução nervosa dos nervos periféricos.
13. Microtraumatismos nas mãos e nos dedos - Gêmeos relaciona-se com os lumbros superiores e o ar caracteriza movimentos rápidos, como os que provocam traumatismos.


  
GÊMEOS
PATOLOGIAS
ERVAS
Pleurite
Erva-sedosa (Asclepias tuberosa), Mostarda-branca (Brassica alba),Alcaçuz (Glycyrrhiza uralensis),  Giesta (Genista tinctoria)
Insuficiência respiratória
Unha-de-cavalo (Tussilago farfara), Áster púrpura (Aster tataricus), Ginseng (Panax ginseng)
Gripes e resfriados
Capim-limão (Cymbopogon citratus), Gengibre
(Zingiber officinale), Erva-cidreira (Lippia alba)
Pneumonia
Violeta (Viola odorata), Bredo-asiático(Achyranthe saspera), Madressilva (Lonicera caprifolium), Musgo (Cetraria islandica), Murta (Myrtus communis)
Asma brônquica
Efedra (Ephedra sinica), Unha-de-cavalo
(Tussilago farfara), Fang feng (Ledebouriella
sesloides)
Bronquite aguda
Unha-de-cavalo (Tussilago farfara), Castanha
(Castanea sativa), Gengibre (Zingiber officinale), Efedra (Ephedra sinica)
Astenia
Ginseng (Panax ginseng), Alcaçuz
(Glycyrrhiza uralensis),Gengibre (Zingiber
officinale)
Afonia e rouquidão
Gengibre (Zingiber officinale), Áster púrpura (Aster tataricum),Alcaçuz (Glycyrrhiza uralensis)
Faringite aguda
Hortelã-pimenta (Mentha piperita), Erva-grossa
(Elephantopus scaber), Madressilva (Lonicera
caprifolium)
Estafa mental
Ginseng (Panax ginseng), Alcaçuz
(Glycyrrhiza uralensis), Erva-cidreira (Lippia alba)
Sensação de ansiedade
Capim-limão (Cymbopogon citratus), Melissa (Melissa officinalis), Erva-cidreira (Lippia alba)
Polineuropatias agudas
Peônia (Paeonia officinalis), Canela (Cinnamomum cassia), Acônito chinês (Aconitum charmichaelii)
Microtraumatismos nas mãos e dedos
Beterraba (Beta vulgaris), Borragem (Borago
officinalis),Confrei (Symphytum officinale)


CÂNCER a
Data Base: 22 de junho a 22 de julho

Anatomia e estrutura: membranas, meninges, pleura e pericárdio, seios da face, fossa orbital, medula óssea, região malar, útero gravídico, neuro-hipófise, esterno e arcabouço torácico, cárdia, estômago, duodeno, bases pulmonares, ácinos e ductos das glândulas mamárias, sela túrcica, ventrículos cerebrais;
Ossos: esterno, cartilagens costais, 7a a 12a costelas
Músculos: diafragma e intercostais, transversos torácicos
Artérias: axilar, diafragmática, mediastinal posterior e esofagiana mamária interna
Veias: diafragmática, gástrica, gastroepiplóica e mamária
Funções secundárias do signo: digestão, sucos digestivos

Patologias ou tendências:

1. Anemia - Câncer domina a medula onde as hemácias são produzidas; e o elemento Água regula os fluidos do corpo como o sangue.
2. Distúrbios hidroeletrolíticos, hiponatremia, hipopotassemia - Câncer é relacionado à Água, que domina os fluidos corporais e os eletrólitos.
3. Pan-hipopituitarismo - Câncer domina a hipófise e a Lua rege Câncer, provocando uma tendência à deficiência.
4. Diabetes insipidus - O signo domina a hipófise e seu regente provoca uma tendência à deficiência. Câncer relaciona-se com a água corporal.
5. Hiperprolactinemia - Câncer domina a hipófise e a Lua rege as funções reprodutivas da mulher.
6. Desnutrição infantil - Câncer relaciona-se com a Água, base dos alimentos, e a Lua influencia a nutrição da criança.
7. Carências alimentares - Câncer é regido pela Lua, que domina as substâncias essenciais do corpo, tais como vitaminas e minerais; e o signo se relaciona com a Água, base dos alimentos.
8. Gastrite crônica - Câncer domina o estômago e a Lua relaciona-se com problemas crônicos de deficiência.
9. Adenocarcinoma gástrico - O signo domina o estômago e seu regente confere propriedades de acúmulo, favorecendo o aparecimento de tumores.
10. Meteorismo - Câncer domina o estômago e o duodeno, fontes dos sucos digestivos, e seu regente se relaciona com os fluidos corporais. O meteorismo é causado por excesso de conteúdo fluido no intestino.
11. Dispepsias inespecíficas - Câncer domina o estômago e os fluidos digestivos, e o elemento Água favorece a estase dos alimentos, causando dispepsias.
12. Esofagite - Câncer domina o cárdia, esfíncter que regula a passagem de alimentos para o estômago. O elemento Água favorece acúmulos no estômago; com o acúmulo, os fluidos podem refluir para dentro do esôfago causando inflamação.
13. Digestão lenta - Câncer e o elemento Água dominam os sucos digestivos. Se os sucos estão pouco ativos, a digestão é prejudicada.
14. Polidipsia idiopática - Câncer domina a neuro-hipófise, região onde é produzida a sensação sede. O elemento Água domina os fluidos corporais.
15. Mioma uterino - Câncer domina o útero; seu regente favorece processos de acúmulo, como tumores.
16. Insuficiência istmocervicale partos prematuros - Câncer domina o útero. O elemento Água tende a se movimentar para baixo, facilitando a descida do feto.
17. Depressão - Câncer é regido pela Lua que favorece a melancolia. O elemento Água relaciona-se com tendência à introspecção e com as emoções
 

CÂNCER
PATOLOGIAS
ERVAS
Anemia
Angélica (Angelica archangelica), Beterraba
(Beta vulgaris), Peônia (Paeonia officinalis)
Hiponatremia
Alga kumbu (Laminaria japonica), Alcaçuz
(Glycyrrhiza uralensis), Acônito chinês (Aconitum charmichaelii), Noz-da-nogueira (Juglans regia)
Hipopotassemia
Aspargo (Asparagus officinalis), Angélica
(Angelica archangelica), Laranja-da-terra (Citrus aurantium), Água-de-coco (Cocus nucifera)
Pan-hipopituitarismo
Ginseng (Panax ginseng), Angélica(Angelica
archangelica), Peônia (Paeonia officinalis),
Alcaçuz (Glycyrrhiza uralensis)
Diabetes insipidus
Lótus (Nelumbo nucifera), Aspargo (Asparagus
officinalis), Jaborandi (Pilocarpus jaborandi)
Hiperprolactinemia
Salva (Salvia officinalis), Espinheira-santa (Maytenus ilicifolia)
Desnutrição infantil
Babosa (Aloe vera),  Alho (Allium sativum), Rabanete (Raphanus sativus)
Carências alimentares
Ginseng (Panax ginseng), Angélica(Angelica
archangelica), Aspargo (Asparagus officinalis),
Rabanete (Raphanus sativus), Beterraba (Beta vulgaris)
Gastrite crônica
Espinheira-santa (Maytenus ilicifolia), Alcaçuz
(Glycyrrhiza uralensis), Guaçatonga (Caesaria
silvestris)
Adenocarcinoma gástrico
Espinheira-santa (Maytenus ilicifolia), Ipê-roxo
(Tabebuia impetiginosa), Ruibarbo (Rheum palmatum)
Meteorismo
Laranja-da-terra (Citrus aurantium), Louro (Laurus nobilis), Alcaçuz (Glycyrrhiza uralensis)
Dispepsias inespecíficas
Laranja-da-terra (Citrus aurantium), Espinheira-santa (Maytenus ilicifolia), Salva (Salvia officinalis), Louro (Laurus nobilis)
Esofagite
Alcaçuz (Glycyrrhiza uralensis), Espinheira-santa (Maytenus ilicifolia), Geng ibre (Zingiber officinale), Saxífraga (Pimpinella saxifraga)
Digestão lenta
Alcaçuz (Glycyrrhiza uralensis), Ginseng
(Panax ginseng), Gengibre (Zingiber officinale)
Dipsomania
Aspargo (Asparagus officinalis), Jaborandi
(Pilocarpus jaborandi), Espinheira-santa (Maytenus ilicifolia)
Mioma uterino
Angélica (Angelica archangelica), Peônia
(Paeonia officinalis), Marroio-branco (Leonurus
sibiricus)
Insuficiência istmocervical
Aperta-ruão (Piper aduncum), Ginseng (Panax
ginseng), Lótus (Nelumbo nucifera), Gengibre (Zingiber officinale)
Depressão
Erva-de-são-joão (Hypericum perforatum),  Kava kava (Piper methysticum), Gengibre (Zingiber officinale), Ginseng (Panax ginseng)


LEÃO b
Data Base: 23 de julho a 22 de agosto

Anatomia e estrutura: dorso, região escapular, coração, coluna vertebral, valvas
cardíacas, bainha de mielina, mediastino
Ossos: vértebras dorsais
Músculos: longo do tórax, grande dorsal, semi-espinhal do tórax, espinhal, ileocostal, serrátil superior e posterior, rombóide maior e rombóide menor, músculo cardíaco
Artérias: aorta, coronária direita, coronária esquerda, descendente anterior, circunflexa, artérias pulmonares
Veias: cava inferior, cava superior e coronárias
Funções secundárias do signo: energia, vitalidade

Patologias ou tendências:

1. Doenças infecciosas graves - Leão está relacionado ao elemento Fogo, que pode aumentar a temperatura do corpo, o fogo relaciona-se com influências externas como infecção. O Sol, regente do signo, tende a excessos, como febre alta.
2. Angina pectoris; infarto do miocárdio - Leão e o elemento Fogo regem o coração favorecendo problemas no órgão. O Sol, regente do signo, gera tendência a excessos como o acúmulo de placas de gordura nos vasos.
3. Cardiomegalia - O elemento Fogo gera tendência à dilatação do coração.
4. Miocardite - Leão e o elemento Fogo regem o coração favorecendo problemas no órgão. O regente do signo gera tendência a excessos como a inflamação do músculo cardíaco.
5. Hipertensão arterial - Leão e o elemento Fogo regem o coração que impulsiona o sangue nas artérias. O Sol, regente do signo, gera tendência a excessos, como o aumento da pressão arterial.
6. Meningite tuberculosa - Leão relaciona-se com a parte das meninges que protegem o tronco cerebral, as principais afetadas neste tipo de meningite. O Fogo, elemento do signo, possibilita doenças infecciosas com febre, acometendo o alto do corpo como a cabeça.
7. Vasculites - Leão relaciona-se com o coração e este, por sua vez, com os vasos sangüíneos. O Fogo gera tendência a doenças com componente inflamatório como as vasculites.
8. Febre vespertina - O signo relacionado ao Fogo tende a aumentar a temperatura do corpo.
9. Sudorese noturna - Leão é relacionado ao coração e o suor é o fluido do coração, na concepção da medicina tradicional chinesa.

  
LEÃO
PATOLOGIAS
ERVAS
Doenças infecciosas graves
Ruibarbo (Rheum palmatum), Coptis (Coptis chinensis), Equinácea (Echinacea purpurea), Ísatis (Isatis tinctoria)
Angina pectoris
Crátego (Crataegus oxyacantha), Salva-vermelha (Salv ia miltiorrhiza), Açafrão-verdadeiro (Crocus sativus)
Infarto do miocárdio
Crátego (Crataegus oxyacantha), Salva-vermelha (Salvia miltiorrhiza), Arnica (Arnica montaria)
Cardiomegalia
Digitalis (Digitalis purpurea), Ginseng (Panax ginseng), Selo-de-salomão (Polygonatum odoratum)
Miocardite
Crátego (Crataegus oxyacantha), Salva-vermelha (Salvia miltiorrhiza), Selo-de-salomão (Polygonatum odoratum)
Hipertensão arterial
Erva-férrea (Prunella vulgaris), Umbaúba (Cecropia
peltata), Erva-de-passarinho (Viscum rubrum)
Meningite tuberculosa
Erva-férrea (Prunella vulgaris), Selo-de-salomão
(Polygonatum odoratum), Musgo (Cetraria islandica)
Vasculite
Ísatis (Isatis tinctoria), Salva-vermelha (Salvia miltiorrhiza), Erva-de-passarinho (Viscum rubrum), Erva-férrea (Prunella vulgaris)
Febre vespertina
Selo-de-salomão (Polygonatum odoratum), Orquídea (Dendrobium nobile), Erva-de-passarinho (Viscum rubrum)
Sudorese noturna
Salva (Salvia officinalis), Raízes do arroz (Oryza sativa), Selo-de-salomão (Polygonatum odoratum)


VIRGEM c
Data Base: 23 de agosto a 22 de setembro


Anatomia e estrutura: musculatura esquelética do tronco, parede abdominal, baço, pâncreas, jejuno, epíploo
Ossos: ossos do carpo
Músculos: oblíquo interno do abdome, oblíquo externo do abdome, transverso do abdome, reto abdominal, piramidal
Artérias: gástrica esquerda, gástrica direita, mesentérica superior, mesentérica inferior
Veias: porta, hepática, umbilical, mesentérica superior e inferior
Funções secundárias do signo: hormônios insulina e glicogênio, metabolismo de carboidratos, movimento peristáltico e liberação dos sucos necessários às diversas fases da digestão, assimilação de alimentos (uma das funções do elemento Terra é a sustentação dos órgãos abdominais)

Patologias ou tendências:

1. Diabetes melito - Virgem relaciona-se ao pâncreas e o elemento Terra domina os processos metabólicos digestivos, como a absorção da glicose proveniente dos alimentos. O planeta regente deste signo predispõe a desequilíbrios, como a falta da insulina que ocorre no diabetes.
2. Hipoglicemia - Outro desequilíbrio favorecido pelo regente deste signo é o excesso de insulina que ocorre na hipoglicemia.
3. Dispepsias inespecíficas - Virgem relaciona-se com o jejuno e com os sucos digestivos, e o elemento Terra domina os processos de transformação como a digestão. Aspectos afetando a energia de Virgem vão prejudicar a digestão.
4. Parasitoses intestinais - Virgem relaciona-se com o intestino delgado e com o processo digestivo, onde se hospedam os vermes. O elemento Terra propicia a contaminação oral por água e por alimentos com ovos e cistos dos vermes.
5. Cólicas intestinais - Virgem domina os processos digestivos. O elemento Terra relaciona-se com a ingestão por via oral de alimentos e água contaminados. Quando a digestão não é bem-feita ou a flora intestinal está povoada por bactérias patogênicas, há excessiva fermentação no intestino, produzindo cólicas. O planeta Mercúrio favorece os espasmos intestinais.
6. Febre tifóide - Virgem relaciona-se com o intestino delgado, e o elemento Terra relaciona-se com a ingestão de alimentos contaminados por bactérias patogênicas.
7. Apendicite aguda - O signo se relaciona com o intestino delgado, no fim do qual está o apêndice. O elemento Terra predispõe a estagnação dos alimentos, que se depositam no apêndice causando inflamação.
8. Desnutrição - Virgem relaciona-se com os processos digestivos; se o processo digestivo fica desequilibrado, a absorção dos alimentos é afetada, prejudicando a nutrição.
9. Síndrome de má absorção - Virgem relaciona-se com os processos digestivos, e o regente do signo propicia desequilíbrios. Se o processo digestivo se altera, a absorção dos alimentos é afetada, e os alimentos deixam de ser absorvidos, saindo nas fezes.
10. Ansiedade - Virgem causa pensamentos excessivos; o planeta Mercúrio causa uma tendência ao desequilíbrio emocional e o elemento Terra gera preocupação, que é a base de estados ansiosos.
11. Neurose obsessiva - O signo gera racionalização excessiva. O elemento Terra causa tendência à centralização das preocupações em temas específicos, causando a obsessão e prejudicando o equilíbrio emocional.
12. Leucorréia crônica - O elemento Terra se relaciona com a umidade, que pode gerar infecções crônicas das mucosas; e o desequilíbrio dos hormônios femininos pode gerar leucorréia.

  
VIRGEM
PATOLOGIAS
ERVAS
Diabetes melito
Pata-de-vaca (Bauhinia forficata), Cajueiro
(Anacardium occidentale), Carqueja (Bacharis trimera)
Hipoglicemia
Inhame (Dioscorea dodecaneura), Carqueja
(Bacharis trimera), Beterraba (Beta vulgaris)
Dispepsias inespecíficas
Alho (Allium sativum), Louro (Laurus nobilis), Carqueja (Bacharis trimera), Alcaravia (Carum carvi)
Parasitoses intestinais
Alho (Allium sativum), Semente de abóbora (Cucurbita pepo), Casca de romã (Punica granatum), Cinamomo (Melia azederach)
Cólicas intestinais
Açafrão (Curcuma longa), Lúpulo (Humulus lupulus), Louro (Laurus nobilis), Alcaravia (Carum carvi), Canela (Cinnamomum cassia)
Febre tiróide
Ruibarbo (Rheum palmatum), Erva-grossa
(Elephantopus scaber), Cinamomo (Melia
azederach)
Apendicite aguda
Ruibarbo (Rheum palmatum), Erva-grossa
(Elephantopus scaber), Alho (Allium sativum)
Desnutrição
Alho (Allium sativum), Inhame (Dioscorea
dodecaneura), Babosa (Aloe vera)
Síndrome de má absorção
Inhame (Dioscorea dodecaneura), Lágrimas-de-
nossa-senhora (Coix lacrima-jobi), Barbatimão
(Stryphnodendron sp), Gengibre (Zingiber officinale)
Ansiedade
Açafrão (Curcuma longa), Lúpulo (Humulus lupulus), Alfazema (Lavandula officinalis)
Neurose obsessiva
Açafrão (Curcuma longa), Lúpulo (Humulus lupulus), Alfazema (Lavandula officinalis), Ginseng (Panax ginseng)
Leucorréia crônica
Calêndula (Calendula officinalis), Inhame (Dioscorea dodecaneura), Lágrimas-de-nossa-senhora (Coix  lacryma jobi), Barbatimão (Stryphnodendron sp)

Continua... Astrologia Médica - Parte II





0 comentários:

Postar um comentário

Vamos lá pessoal

O AMOR CURA

Followers

Total de visualizações de página

Martha Cibelli. Tecnologia do Blogger.

Quem sou eu

Minha foto

Eterna aprendiz.
AMO Metafísica; livros; gatinhos; músicas e jardinagem. Gosto muito da natureza humana.