CHI KUNG (ou Qigong)


(chi = sopro, energia; kung = trabalho, treino)



O Chi Kung no Chinês Simplificado: 气功; Chinês Tradicional: 氣功; pinyin : Qìgong; é um termo de origem chinesa que se refere ao trabalho ou exercício de cultivo da energia. Estes exercícios tem a finalidade de estimular e promover uma melhor circulação de energia Chi (energia vital) no corpo.


Podem ser destacados entre os sistemas de Chi Kung mais conhecidos na atualidade as seguintes práticas:


- Baduanjin: oito peças de brocado

- Zhan Zhuang: permanecer quieto como uma árvore

- Yijinjing: renovação dos músculos e tendões

- Wuqinxi: o jogo dos cinco animais

- Lian Gong: A palma dos 5 elementos (ou movimentos)



O Dr. Zhuang complementou esta prática desenvolvendo mais 2 sequências de 18 exercícios:


A 1ª sequência é conhecida como "18 Terapias Anterior", dividida em 3 séries:


1ª série: Exercícios para a prevenção e tratamento de dores no pescoço e ombros
2ª série: Exercícios para a prevenção e tratamento de dores nas costas e região lombar
3ª série: Exercícios para a prevenção e tratamento de dores nos glúteos e nas pernas


A 2ª sequência é conhecida como "18 Terapias Posterior", dividida em 3 séries*:


1ª série: Exercícios para a prevenção e tratamento de articulações doloridas das extremidades
2ª série: Exercícios para a prevenção e tratamento de tenossinovites
3ª série: Exercícios para a prevenção e tratamento das desordens de órgãos internos (hipertensão, desordens do trato gastrointestinal, problemas de sono, ansiedade)

A 3ª sequência é conhecida como "I Qi Gong", planejada para fortalecer as funções do coração-pulmão e previnir e tratar infecções das vias respiratórias.






Os exercícios são praticados seguindo o ritmo de músicas tradicionais chinesas.




O Chi Kung (Qi Gong) é uma disciplina da Medicina Tradicional Chinesa, e tal como esta evoluiu através dos tempos. O Chi Kung (Qi Gong) é uma técnica milenar Chinesa de treino interior, objetivando o equilíbrio do indivíduo como um todo: físico, mental e espiritual. Ele resulta de milhares de anos de experiência dos chineses no uso da energia (Qi) para tratar doenças, promover a saúde e longevidade, expandir a mente, alcançar diferentes níveis de consciência e desenvolver a espiritualidade. No entanto, para se obter os benefícios que esta prática proporciona, é necessário vários treinos regulares, disciplina e aplicação prática da sua filosofia no dia-a-dia.






A maioria dos praticantes de Chi Kung, ao final de algum tempo de prática, começam a sentir os seus efeitos, é sem dúvida uma técnica destinada a todos que procuram a saúde e o equilíbrio segundo o Tao e pode ser praticado por pessoas de qualquer faixa etária. O Chi Kung beneficia o metabolismo e previne a maioria das chamadas doenças da meia-idade, tais como o endurecimento das artérias e articulações. Quando é praticado por um certo tempo e regularmente, beneficia especialmente o sistema nervoso central, o praticante ao aprender a controlar a mente, tem maior capacidade de projetar imagens positivas (concentração e contemplação) que trazem paz e tranquilidade a todo o ser, revigorando e estimulando o cérebro, desenvolvendo assim mais capacidade de concentração.

Derivado de técnicas milenares conhecidas como Dao (Tao) Yin, o Chi Kung, como é conhecido nos nossos dias, remonta á época da Dinastia Han (206-220 d.C.) altura em que começou a ser sistematizado. O termo Chi Kung, é um nome relativamente recente, data do início do século XX, sendo esse o nome utilizado atualmente para se referir a múltiplos exercícios destinados a desenvolver a força (física, energética, mental ou espiritual) ou para fins terapêuticos, mediante a utilização da Energia Vital – Chi ou Qi.
Apesar de ainda ser uma prática vista com ceticismo por muitos membros da comunidade médica no Ocidente, a Organização Mundial da Saúde (OMS), incluiu-a dentro da Medicina Tradicional Chinesa. Diversos estudos científicos sobre a eficiência das práticas de Chi Kung e os seus princípios estão a ser realizados atualmente um pouco por todo o mundo, especialmente na China, no hospital da Cruz Vermelha de Beijing e outros, estão a ser conduzidos experiências em áreas como o cancro e hipertensão, etc.




Algumas formas de Chi Kung são utilizadas não apenas como uma forma terapêutica de melhorar a saúde do praticante, mas também como um instrumento para tratar da saúde de outras pessoas. A forma mais comum utiliza a imposição das mãos e a intenção terapêutica de canalizar ou transmitir a energia (chi) ao paciente, estudos demonstram que o REIKI (terapia Japonesa de canalização ou transmissão de energia) tem como base o Chi Kung, pois o seu fundador, o Mestre Usui era praticante de Chi Kung.





Existem diferentes tipos de escolas de ensino do Chi Kung, mas todas as escolas existentes atualmente são derivadas das cinco principais escolas tendo cada uma delas, objetivos e propósitos concretos tais como:





- Escola Marcial (Wu Jia): objetiva o fortalecimento do corpo e da mente e o desenvolvimento de habilidades marciais;


- Escola Taoista (Tao Jia): tem como principal objetivo o desenvolvimento espiritual, através do controle da respiração e da visualização;


- Escola Budista (Fo Jia): objetiva principalmente o desenvolvimento espiritual através da meditação;


- Escola Confucionista (Ru Jia): o seu objectivo principal é o desenvolvimento mental / intelectual.





O Chi Kung também está associado a diversas artes marciais chinesas tais como: o Tai Chi Chuan. Neste contexto, além de ser uma forma de aprimorar a saúde do praticante, o Chi Kung também pode ser empregue como método de defesa ou de ataque.





Nos hospitais de Medicina Tradicional Chinesa, na China, o Chi Kung é uma prática terapêutica de rotina sendo utilizada complementarmente com outros especialidades de Medicina Chinesa ou Ocidental, também é disciplina obrigatória nos Cursos Universitários de MTC.





Indicações

  

 • Restabelecimento e manutenção do Chi
 • Melhora da disposição física e mental
 • Aprimoramento da clarividência e da intuição
 • Cultivo da energia vital
 • Manutenção
 • Correção e reabilitação postural
 • Melhora na qualidade de vida
 • Melhora de quadros respiratórios
 • Resistência física
 • Baixa dos níveis de estresse
 • Agitação
 • Nervosismo e ansiedade
 • Fortalecimento dos órgãos e vísceras

  

Em casos de muita deficiência energética é indicada a técnica de aplicação de Chi Kung

  

Contra-Indicações

  

 • Mulheres Grávidas

  

Duração de um tratamento: uma hora ou o tratamento pode entrar como coadjuvante a outros trabalhos terapêuticos onde a pessoa aprende o movimento e leva o conhecimento para praticar em casa buscando sua melhora.




Marcadores:

2 comentários:

  1. Leda Guedes disse...:

    Gostei muito,
    sou grata por propagar um conhecimento tão rico, tão complexo de forma sucinta, e bem educativa.

  1. Martha Cibelli disse...:

    Obrigada minha linda. É para todos nós.

Postar um comentário

Vamos lá pessoal

O AMOR CURA

Followers

Total de visualizações de página

Martha Cibelli. Tecnologia do Blogger.

Quem sou eu

Minha foto

Eterna aprendiz.
AMO Metafísica; livros; gatinhos; músicas e jardinagem. Gosto muito da natureza humana.